Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

DIVERS-ES ELETR-NICAS #músicanasacada

Este fim de semana começa um novo projeto musical em Goiânia: Música na Sacada. Promovido pela Secretaria Municipal de Cultura, Música na Sacada irá atuar na divulgação de artistas locais e regionais apresentando-os no palco da sacada do Grande Hotel, onde, anteriormente, eram realizados os choros das sextas-feiras.



Neste sábado, o trio Diversões Eletrônicas se apresentará na Sacada trazendo um pouco do movimento noisístico da música experimental-eletrônica, com pegadas de jazz e pós-punk, que vem trabalhando nos últimos dois anos. Veja sua última apresentação no Goiânia Noise, em maio de 2014, no vídeo abaixo.

Data: 26 de julho de 2014.
Horário: 20 h.
Onde: Sacada do Grande Hotel.
Endereço:  Avenida Goiás, esquina com a Rua 03, Centro, Goiânia.
Entrada franca.

ONDE COMER #1

Não há muitas opções 100% vegetarianas ou veganas nos espaços noturnos de Goiânia, mas o cenário vem mudando. 

Nesta semana, foi inaugurada a mais nova cozinha vegetariana de Goiânia: Curupira! Fica no Setor Oeste, Rua 22, 564, contra esquina da Av. Portugal: http://goo.gl/maps/b5KeX.


Funciona de terça a quinta das 16:00 às 23:00 e de sexta a domingo das 16:00 às 00:00. Por enquanto é servido sucos, açaí, tapiocas e hambúrgueres. O telefone para contato é (62) 3928-3430, segundo informações do vegetarianos gyn.

Já estive lá duas vezes (em uma semana!) e posso dizer que vale a pena, os preços estão dentro do padrão de Goiânia (região central e sudeste) e o sabor é gordelícia! Hambúrgueres muito bem temperados e completamente veganos. O açaí também é muito bom e diferente do que geralmente é servido em outras lanchonetes: é mais cremoso e parece ter bem menos xarope.






CARNAVAL EM BH

Em 2012, decidi que era um bom momento para conhecer Belo Horizonte. Já havia passado pela capital mineira em outro momento para participar do evento Carnaval Revolução, que reunia grupos e movimentos ativistas para conversas, oficinas, mostras e diversão.
Fiquei os dias do carnaval, em 2006, rodeada de pessoas dispostas, amigos de longa data e reuniões itinerantes (sim, mudávamos sempre os locais das reuniões, às vezes, quando muito exaustantes, íamos para o bar, já que o evento proibia bebidas alcóolicas). A viagem de ida foi de 20h de estrada em caminhões (fui de carona com um amigo) e a de volta de 12 a 14h, somente carro (com outro amigo, também praticando hitchhiking). Infelizmente, não tive a oportunidade de conhecer a cidade naquela ocasião, embora tenha sido muito proveitosa a imersão.

Seis anos depois, retornei à BH com curiosidade de conhecer um pouco mais a respeito da fama do pão de queijo (não tive sorte, os que comi não foram tão bons quanto os goianos) e de…