Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2015

A rainha do código #tradução

Você provavelmente não conhece o nome Grace Hopper, mas deveria.

Como uma contra-almirante da marinha dos Estados Unidos, Hopper trabalhou no primeiro computador, o Mark 1 de Harvard. E ela liderou o time que criou o primeiro compilador, que levou a criação da COBOL, uma linguagem de programação que até os anos 2000 representava 70% de todo o código ativamente usado. Morreu em 1992, deixando para trás um inimitável legado como brilhante programadora e como mulher pioneira em um campo dominado por homens.




A história de Hopper é contada em "A Rainha do Código", dirigido por Gillian Jacobs (do famoso "Community").

Tradução do seguinte texto: The Queen of Code, escrito por Allison McCann.

Os primeiros computadores de Harvard eram mulheres #tradução

Minha [grosseira] tradução do seguinte texto: Harvard's first computers were women.

Muito antes do Mark I chegar no campus da Ivy League, era assim que o primeiro laboratório de computadores de Harvard se parecia:



Chamar esse grupo de mulheres brilhantes de analíticas "computadoras" é muito mais amável do que o seu apelido de outrora, Harem de Pickering. O apelido de mau gosto refletia a embaçada consideração pelo intelecto feminino que ecoava entre os líderes da universidade. Em um discurso de 1869, o presidente da Harvard, Charles W. Eliot, reconheceu: "o mundo sabe quase nada sobre as capacidades mentais naturais do sexo feminino".

Mas em 1881, o astronômo Charles Edward Pickering estava cheio/atolado com dados astronômicos coletados através de observações de telescópio assim como das modernas astrofotografias e viu as "naturais capacidades mentais" das mulheres como a solução. Pickering, então, contratou sua governanta Williamina Fleming como sua…

para ler e traduzir #arquivo

Sobre o texto anterior (My mother was a computer): do androids dream of eletric mothers?

Sobre computadoras: 
As primeiras computadoras de Harvard eram mulheres.15 astrônomas que você deve conhecer.A rainha do código.Esse site que fala sobre computação: Bobbi Johnson Kauffann ganhou o miss estados unidos em 1964, na saída, em entrevista, lhe perguntaram: quais seus planos para carreira? Sem pensar, ela responde: "quero ser programadora computacional". No dia seguinte, recebe inúmeros telegramas de empresas lhe oferecendo trabalho. Ela largou a carreira de modelo e tornou-se programadora.


Mulheres famosas na ciência da computação.
Mudando de assunto:

Uma interpretação feminista indígena à virada ontológica.

Codificar para Significar [resenha] #tradução

Coding for Meaning

Por mais de duas décadas, Katherine Hayles (Professora de Literatura na UCLA) tem rastreado desenvolvimentos contemporâneos na ciência e tecnologia através de suas interações com os contemporâneos trabalhos literários. Mesmo que se trate de "modelos de campo" na física e química, os domínios do caos e complexidade, ou, mais recentemente, da vida artificial e realidade virtual, os livros de Hayle são alguns dos mais visíveis e, geralmente, guias de referência para as relações entre ciência e literatura. Seu último trabalho, Minha mãe era uma computadora, não é exceção e se foca na capciosa questão de se e em que medida computadores e pensamento computacional determinam o significado de textos literários - ou vice-versa. Ela consegue isso através de uma estratégia dupla de leitura de recentes textos científicos que receberam uma atenção muito difundida (como o de Stephen Wolfram A New Kind of Science) juntamente com outros textos literários mais ou menos con…

recomendadas: Dillon #música

Um descoberta melhor que a banda Daughter com certeza foi a Dillon. Dillon é uma cantora que tem nacionalidade brasileira, mas mora na Alemanha e canta em inglês. Seu álbum This Silence Kills (2011) mistura batidas eletrônicas com uma pegada indie e pop e é maravilhoso. Sua gravadora é a BPitch Control, especializada em tecno com base em Berlim, onde a cantora também mora.





Enjoy!

recomendadas: Daughter #música

Daughter é uma banda inglesa de indie. Fazem parte da banda Elena Tonra, Igor Haefeli e Remi Aguilella. Algum tempo atrás, ouvindo Kings of Convenience no youtube, o remix passou para Daughter automaticamente, que tem uma voz forte - um pouco grave - e bem marcante. Suas músicas tem um suinge simples, o tipo de música que você ouve para ficar tranquila em casa. (Para dirigir, eu prefiro Nu Sensae, por exemplo, outra banca com vocal feminino, mas bem mais nervoso).

Acabei de ouvir o álbum If You Leave (2013), confesso que não gostei muito. Mas recomendo The Wild Youth (2011). Tem para download no blog thenothingsong, lá também tem o EP His Young Heart (2011). :)



Scratch 2.0 #codeyourself

No Coursera há inúmeros cursos disponíveis para se aprender online. Neste momento, estou fazendo o curso "Introdução a programação", do Code Yourself!, promovido por estudantes da Universidade de Edimburgo.  Faz parte da primeira lição desenvolver um programa utilizando o Scratch. Abaixo, como instalá-lo.

Há um tutorial completo em inglês neste link. Abaixo apenas o passo a passo que precisei para instalar no meu computador.
$  lsb_release -d
Description:    Linux Mint 17.1 Rebecca

Baixe os programas necessários no site do Scratch. No meu caso, foram Adobe air e Scratch Offline Editor.

Instale o Adobe Air (é a partir dele que será possível instalar o scratch).
Verifique se você tem o pacote keyring instalado, se não, instale-o.
# locate libgnome-keyring.so O resultado deve ser:
/usr/lib/i386-linux-gnu/libgnome-keyring.so.0
/usr/lib/i386-linux-gnu/libgnome-keyring.so.0.2.0 Crie links simbólicos para que o Adobe consiga localizá-los (dentro de sua própria configuração), aqui não fun…

COXINHA DE PALMITO VEGANA SEM GLÚTEN #temreceita

A massa para a coxinha vegana tem a mesma base do bolinho de queijo da receita anterior, a única diferença é que eu substitui a batata por mandioca, mas pode ser feita com qualquer um dos tubérculos. A receita para a massa está aqui.

Para o recheio usei:
1 pote pequeno de palmito inteiro (usei a marca imperador, 300G,  do pequeno e fino)
3 cs de azeitona picada
1 cs de azeite
6 tomates cereja
tempero à gosto (usei Mrs Dash sabor cebola porque não tinha cebola em casa, se tiver, sugiro refogar a cebola no azeite antes de todos os ingredientes)
1 pedaço pequeno de mandioca cozida amassada

Como fazer:
Retire a casca mais grossa do palmito, pique em três partes e amasse o palmito. É preferível usar somente a parte mais mole do palmito.
Pique os tomates cereja e adicione na panela com a cebola refogada ou os temperos e azeite em fogo baixo.
Adicione a azeitona e o palmito e mexa bem. Por fim, adicione e misture muito bem a mandioca cozida e amassada, de modo que ela fique imperceptível. Eu …

Bolinhos de queijo vegano #temreceita

Passeio o dia inteiro fazendo receitas que encontrei na internet (mentira, foram só três receitas). Uma não funcionou, a outra funcionou mais ou menos (ficou comível) e, finalmente, eis a que ficou ótima! Esses bolinhos são bem simples de fazer.

Para a massa:

5 batatas inglesas médias3 colheres de sopa de azeitepimenta do reino e sal à gostofarinha de arroz para dar liga
Como fazer a farinha de arroz: coloque duas xícaras de arroz cru (usei arroz branco do tipo 1 agulha) no liquidificador, bata e peneire a farinha. Se sobrarem pedaços de grãos de arroz maiores, bata novamente até ficarem bem fininhos e peneire.



Para o recheio: queijo vegetal. Usei o queijo sabor provolone da Super Bom.
Você pode usar o sabor da sua preferência ou até mesmo fazer o seu queijo vegetal, tem inúmeras receitas na internet.

Eu descasquei as batatas e as coloquei inteiras na panela de pressão, e cozinharam por 4 minutos a partir do ponto de pressão.

Amasse as batatas (sem água, é claro);Adicione as três colheres…

Escolha bem o que pensar!

Das coisas que venho lendo, muitas me surpreendem. Algumas passam mensagens que fogem ao objetivo inicial do texto e, por isso, é claro, tudo depende dos olhos de quem lê.

Nos devaneios caminhantes, tenho me focado no livro "Corpo e alma: etnografia de um aprendiz de boxe" de Loïc Wacquant. Já havia lido fragmentos na graduação e no mestrado, e me admirava com a maneira simples de escrever deste autor, que captura a leitora numa sentada só - a despeito dos afazeres do dia.

Por se tratar de uma etnografia, Wacquant vai narrando sua trajetória numa academia de boxe (de um gueto de um bairro negro de Chicago) nos mínimos detalhes: desde como chegou ao bairro, à academia (gym), ao seu inesperado envolvimento com o boxe, que o chegou a questionar, até mesmo, sua vida de pesquisador.

Nas paredes do gym mensagens positivas de discursos cheios de emoção para motivar os jovens aspirantes ao pugilismo ocupavam todos os lugares, juntamento com as fotografias de grandes astros, como Mik…

SMOOTHIE DE MIRTILO E BANANA #temreceita

Serve 01 pessoa.

Ingredientes:
1 banana prata
3 colheres de mirtilo congelado
1 colher de aveia
180 ml de leite de soja
4 amendôas

Bater tudo no liquidificador e servir.

O doce da banana já é suficiente, mas, caso prefira mais adoçado, adicionar uma colher de sobremesa de agave (substituto do mel para veganos).

COMO ESCOLHER MÉDICOS NO TEMPO DA INTERNET #ficadica

Há alguns anos, quando precisava ir a médicos, pedia para minha mãe marcar para mim: dentistas, ginecologistas, cardiologistas, clínicos gerais, etc. A escolha quase sempre não era das melhores. Então, o tempo passou e eu passei a pagar meu próprio seguro saúde e marcar minhas consultas. Errei muito, mas aprendi a acertar.

Acredito que o primeiro passo é perguntar a alguém se conhece um bom médico ou médica na especialidade que você deseja, enfatize o bom e defina suas prioridades na questão de pontualidade, atenção, diagnóstico correto, por exemplo. Muitas vezes ninguém conhece, algumas outras, com sorte, é possível conseguir um profissional da saúde que não te faça esperar horas, atenda com atenção e examine seu problema.


Minha pior experiência foi depois de passar por cinco médicos com uma rinite e crise alérgica que não passava e, que, por conta dela desfrutei algumas madrugadas em emergências, com injeções e soros recheados de corticóides. Então passei a procurar indic…

TRINCA no Empório Armário Brechó Suqueria - Diversões, Maurico Nóia e Abdala #temmúsica

Diversões Eletrônicas >>> https://soundcloud.com/propositorecs/diversoes-eletronicas-sessoes-de-improviso
Maurico Nóia (Benkes, Dinho e Kastelijns) >>> https://mauriconoia.bandcamp.com/album/vol-i
Abdala >>> https://propositorecs.bandcamp.com/

no Empório Armário Brechó e Suqueria

Dia 31 de janeiro
de 18h às 22h
R$ 5 cont

TUDO DO SEU JEITO #comidavegetariana

Quando me tornei vegetariana, em meados de 2004, quase não havia mercado alimentício para mim em Goiânia. Ao longo de uma década o cenário vem se transformando.

Depois de visitar e degustar sanduíches e açaí do Curupira, finalmente visitei na La Bottega Del'arte, um espaço que reúne lanches, música e tatuagem.



Formado por um casal, o espaço adota o estilo nova iorquino faça-você-mesmo, com uma decoração rústica, tecidos nas paredes e cadeiras de madeira coloridas. O conjunto de jogos americanos é, na verdade, uma porção de discos inutilizados e customizados. Deixando o ambiente com uma cara especial, aconchegante e saborosa.

Provei a limonada suiça e um hambúrguer com nome de artistas - sim, assim como o Antigo Armazém, os hambúrgueres tem nomes artísticos - de pintores famosos. Não me lembro exatamente o nome do que comi, mas, pedi o sanduíche completo, que por r$ 19,00 acompanha uma entrada de salada, o hambúrguer e uma porção de batatas fritas temperadas servidas em uma caneca (um…